Curta “A Botija, O Beato e a Besta-fera” é gravado em Caruaru

O curta-metragem “A Botija, O Beato e a Besta-fera”, baseado nas tradicionais histórias de botijas e na literatura de cordel, está sendo gravado na zona rural de Caruaru.

Dirigido e roteirizado por Túlio Beat, a produção conta a história de um beato (Luciano Torres) que sonha com uma botija e vai em busca dessa tentação, o filme conta ainda com Eryka Vasconcelos, Denzyuns Oliveira, Ericks Moraes, Zi Rodrigues e Bob Gomes no elenco. Na maquiagem e figurino: Paulo Conceição, na direção de fotografia: Paulo César (Aliança Audiovisual) e como assistente de produção: Victória Melo. A produção foi viabilizada por meio de incentivo da Lei Aldir Blanc Lei Federal Nº 14.017/2020 e na Lei Estadual Nº 17.057/2020.

De acordo com Túlio, apesar de ser uma história local, ela conversa com diferentes públicos. “Optamos por um roteiro com narrativa tradicional para que o enredo seja acessível para todos os públicos. Muitos já ouviram histórias de botija: conta a tradição oral que existem são tesouros enterrados por pelos holandeses, jesuítas ou por ricos fazendeiros, guardados por décadas até um escolhido receber, através de sonho, a indicação do local onde se encontra. Esta revelação tinha caráter sobrenatural e o ato de resgate era cercado de regras cerimoniais indispensáveis. Não falar sobre o sonho é a regra mais comum.”, disse.

Tulio Beat Já esteve na equipe de produção de diversos filmes como Madalena (2016), Dia de Caçador (2017), Açude Nº 50 (2020) e do longa-metragem Carro Rei (2020).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top