Em jogo marcado por apagão, Santa vira contra o CSE e vence segunda na Série D

Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

O Santa Cruz conseguiu, neste domingo, vencer a segunda partida na Série D do Campeonato Brasileiro. Naturalmente, respira mais aliviado na competição, apesar de permanecer na parte de baixo da tabela. Mas, assim como aconteceu da primeira vez, esta segunda vitória só foi possível depois de um roteiro bastante dramático. Logo após o início do segundo tempo, quando o placar era desfavorável e o futebol tricolor pouco empolgante, o estádio do Arruda sofreu uma queda de energia. Com o retorno da iluminação, a virada. Em um intervalo de quatro minutos, Alemão e Rafael Furtado anotaram os gols do 2×1, que teve gosto de goleada.

Pressionado pelo atual momento vivido dentro da Série D, o Santa Cruz iniciou a partida diante do CSE querendo provar ao seu torcedor que seria possível acreditar na vitória. Nos primeiros minutos do duelo, Luan Bueno apareceu livre na grande área e desperdiçou ótima oportunidade de abrir o marcador. A vontade, no entanto, não estava alinhada ao desempenho técnico da equipe e demorou pouco para os corais saírem atrás do placar – mais uma vez na competição.

Após cobrança de falta, aos 13 minutos, Hugo cabeceou livre de marcação e acertou o canto direito de Jefersson. O efeito do gol sofrido provocou novamente a equipe tricolor a apostar na vontade em campo. E uma blitz acabou sendo instaurada em frente a meta do CSE. A primeira chegada aconteceu com Macena, que desperdiçou, sozinho, grande chance de empatar. Aos 15 minutos, foi a vez de Fabrício finalizar e acertar a trave do goleiro Jefersson. Na sequência da jogada, Rodrigo Yuri apareceu como elemento surpresa e o arqueiro da equipe alagoana salvou os visitantes.

Parecia que o Santa Cruz iria engrenar, mesmo com o placar adverso. Mas a limitação técnica da equipe ficava sendo evidenciada a cada nova tentativa de ataque. Faltava construção, sobravam espaços para os adversários, estrategicamente montado para matar o jogo em contra-ataques. Aos 39, Júnior Timbó recebeu no meio e tentou o ângulo do goleiro tricolor. A bola passou perto e deixou ainda mais apreensiva a torcida coral.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Marcelo Martelotte resolveu mudar a forma de o Tricolor atacar. Saiu Fabrício para a entrada de Rafael Furtado, que atuou ao lado de Macena. Os espaços, no entanto, permaneceram e o jogo acabou aberto. Tanto o CSE poderia ampliar, como o Santa Cruz, finalmente, empatar. E até que a chance pintou para os visitantes, aos 13 da etapa final. Mas a sequência da jogada foi interrompida por uma queda de energia no estádio do Arruda. Por 20 minutos, a partida ficou paralisada. Quando voltou, o torcedor presente nas arquibancadas pôde ver a ressurreição coral no jogo.

Aos 30 do segundo tempo, o zagueiro Alemão, em sua reestreia, aproveitou cruzamento de Edson Ratinho, subiu de cabeça e empatou o duelo. O Arruda foi incendiado pelo gol. Quatro minutos depois, a vitória foi encaminhada com Rafael Furtado. Também de cabeça, o centroavante aproveitou outro bom cruzamento de Edson Ratinho e virou o jogo. Vitória Coral.

Informações do Portal FolhaPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top
error: O conteúdo está protegido !!