Operação da Polícia Federal prende prefeito, vice e secretário em Agrestina

Foto: Joedson Silva/Cortesia

Com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), a Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (10) a terceira fase da Operação Pescaria na cidade de Agrestina, no Agreste de Pernambuco. A ação teve como objetivo combater o desvio de recursos públicos na Prefeitura, dando continuidade às ações repressivas iniciadas no ano de 2018 para desarticular uma Organização Criminosa.

As vantagens ilícitas eram auferidas por meio da contratação fraudulenta de empresa de “fachada”, com recursos oriundos de verbas federais, frustrando o caráter competitivo do processo licitatório e promovendo a execução dos contratos por meio de terceiros desqualificados.

A investigação que culminou com a deflagração da Operação Pescaria III, mira a lavagem dos lucros ilicitamente auferidos pela organização criminosa, levada a cabo por meio da utilização de conta bancária de titularidade de um “laranja” vinculado ao grupo. Esta conta bancária servia aos investigados para o recebimento de transferências bancárias e depósitos em espécie, estes na sua maioria em valores baixos e sem a identificação da origem, realização de saques de valores vultuosos, bem como, também, para a utilização de títulos de crédito ao portador (cheques) assinados em branco, tudo com o propósito de dificultar a identificação da origem criminosa do dinheiro.

Foram cumpridos cinco Mandados de Prisão Preventiva, 13 Mandados de Busca e Apreensão em endereços residenciais e comerciais, além de mandados de afastamento de funções públicas dos ocupantes de cargos na administração municipal de Agrestina, além de Mandados de Afastamento de Sigilos Bancário e Fiscal dos investigados, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Entre as pessoas detidas estão o prefeito Thiago Nunes e o vice, Zito da Barra, e do secretário municipal de Administração, Márcio Rodrigues

Os crimes investigados na atual fase da operação são de Organização Criminosa, Peculato, Falsidade Ideológica e Lavagem de Dinheiro. Os detalhes serão apresentados até o final da manhã na Delegacia da Polícia Federal em Caruaru.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top