Santa e Atlético/PR não saem do zero na Copa do Brasil

Foto: Anderson Stevens/FolhaPE

Oportunidades foram poucas, mas elas ocorreram. Santa Cruz e Atlético/PR que não conseguiram aproveitá-las. Assim, na noite desta quarta (10), no estádio do Arruda, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, o primeiro jogo entre os oponentes terminou em 0x0. Ou seja, o confronto marcado para o dia 31 de maio, na Arena da Baixada, segue aberto. Os corais jogam por qualquer empate acima de 0x0. A repetição do placar leva a disputa para os pênaltis. Já o Furacão, precisa vencer.

Santa Cruz e Atlético/PR fizeram um jogo igual. Apesar de os rubro-negros paranaenses terem começado um grau acima, principalmente no quesito posse de bola, os corais conseguiram se encontrar durante o jogo. Ambas as equipes também empataram na quantidade de chances de gol. E elas foram escassas.

Enquanto os visitantes apostaram no contra-ataque, com o auxílio de muitas bolas longas, na busca de seus laterais, os pernambucanos tentaram explorar o meio-de-campo. O principal nome Tricolor na primeira metade da partida foi Thomás. Com relação ao ídolo Grafite, hoje defendendo cores rivais, a sua atuação acabou apagada. Tanto que acabou substituído na volta do intervalo por Eduardo da Silva.

Apesar disso, as duas principais jogadas do Atlético/PR passaram pelos pés do centroavante. A primeira, aos 24 minutos, em uma finalização que tirou tinta da trave esquerda de Julio Cesar. A segunda aos 40, quando Grafite aproveitou uma bobeada da zaga coral e chutou, sem força, pra fora. Já os corais tiveram suas melhores chances em bolas paradas, ambas após cobrança de Anderson Salles.

Após o intervalo, o técnico Vinícius Eutrópio sentiu a necessidade de mudar duas peças de ataque. Júlio Sheik saiu para a entrada de Everton Santos e André Luís deixou o campo, contundido, para a entrada de William Barbio. Aos 10 minutos, no entanto, o Santa Cruz perdeu um gol claro. Após Weverton rebater a bola, dentro da área, ela sobrou para Thomás, sozinho, isolar.

Aos 18 minutos, uma polêmica. Após Vítor desarmar Yago, dentro da área tricolor, o árbitro Grazianni Maciel Rocha viu pênalti. Os jogadores corais reclamaram bastante. Na cobrança, Matheus Rosseto bateu mal e Júlio César defendeu. As chances diminuíram após esse lance, e o 0x0 foi confirmado.

FICHA DO JOGO

0 SANTA CRUZ
Julio Cesar; Vítor, Anderson Salles, Bruno Silva e Tiago Costa; David, Elicarlos e Pereira (Primão); Thomás, André Luís (William Barbio) e Júlio César (Everton Santos). Técnico: Vinícius Eutrópio

0 ATLÉTICO/PR
Weverton; Cascardo, Paulo André, Wanderson e Nicolas; Otávio, Eduardo Henrique, Lucho (Sidcley), João Pedro (Rosseto) e Yago; Grafite (Eduardo da Silva). Técnico: Paulo Autuori

Local: Estádio do Arruda, no Recife
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ).
Assistentes: Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Diogo Carvalho Silva (Ambos do RJ).
Cartões amarelos: Bruno Silva (Santa Cruz); Wanderson, Cascardo e Nicolas (Atlético/PR)
Público: 4030
Renda: R$ 23.990,00

 

Fonte: FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top