Decisivo, Jean Carlos garante vitória do Náutico por 2×1 diante do Brasil de Pelotas

Jean Carlos, meia do Náutico – Foto: Tiago Caldas/CNC

Nas assistência ou com gols. Bola rolando ou parada. Nos Aflitos ou como visitante. Em todos os cenários, locais e fundamentos, o Náutico tem em Jean Carlos seu principal nome nesta Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta (21), contra o Brasil de Pelotas, em casa, o Timbu venceu por 2×1. O camisa 10 foi o autor dos tentos que garantiram o triunfo, mantendo a equipe na liderança isolada do torneio, com 29 pontos.

Explicar o que aconteceu no primeiro minuto de jogo é um desafio complexo. Talvez nem o próprio Alex Alves consiga dizer o que motivou sua saída do gol até a lateral. Uma decisão equivocada, deixando a meta exposta. Resultado? Netto tocou para Ramon e o atacante, de carrinho, fez 1×0 nos Aflitos.

Alex ainda protagonizou mais dois lances de desatenção na etapa inicial. No primeiro, tocou uma bola nos pés de um jogador do Brasil de Pelotas – para sua sorte, o lance não estava valendo. Na outra jogada, ficou plantado na pequena área e viu Ramon, de frente ao gol, cabecear para fora.

Jean Carlos é o jogador que a torcida alvirrubra deposita suas fichas quando a situação está complicada. Depender apenas de um nome não é ideal, mas vale a pena quando o atleta em questão tem poder de decisão. Aos nove, o camisa 10 dominou na área e finalizou forte para empatar o duelo. Em seguida, o meia acertou uma cobrança de falta no ângulo para virar o placar e levar a vantagem para o intervalo.

A bola longa do Brasil de Pelotas, quase sempre começando com o goleiro Matheus, era a tática preferida dos visitantes para pegar a defesa do Náutico, que joga em linha alta, desprevenida. No Timbu, apenas Jean arriscava passes verticais. Não à toa, quando o camisa 10 pegava na bola, a marcação gaúcha era dobrada.

Aos 31, a chance mais clara de fazer o terceiro. Jean (sempre ele) roubou a bola e tocou para Kieza. Com o gol livre, o atacante foi travado pela defesa e não conseguiu finalizar. Foi a última jogada do camisa 10 na partida. Sem o craque, ficou a cargo da defesa segurar o placar para garantir os três pontos na tabela – Lucas Paraíba ainda foi expulso. Agora, são 13 partidas de invencibilidade na Segundona, com oito vitórias e cinco empates. O próximo compromisso também é nos Aflitos, sábado (24), perante o Brusque.

Ficha técnica

Brasil de Pelotas 1

Matheus Nogueira; Vidal, Leandro Camilo, Ícaro e Kevin; Rômulo (Wesley), Denilson (Lucas Santos), Alan Dias e Gabriel Terra (Renatinho); Netto (Jarro) e Ramon  (Fabrício). Técnico: Cláudio Tencati

Náutico 2

Alex Alves; Bryan, Camutanga, Carlão e Rafinha (Breno); Rhaldney (Luiz Henrique), Djavan (Giovanny), Marciel (Lucas Paraíba) e Jean Carlos (Matheus Carvalho); Vinícius  e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP). Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luis Marques (ambos de SP)
Gols: Ramon (aos 1 do 1ºT) e Jean Carlos (aos 9 e 31 do 1ºT)
Cartões amarelos: Lucas Paraíba (N); Leandro (B)
Cartão vermelho: Lucas Paraíba (N)

Informações do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top