Mais produtivo, Náutico empata sem gols com Vitória e interrompe sequência negativa

O Náutico, enfim, voltou a pontuar na Série B nesta quarta-feira, após empatar sem gols com o Vitória, em jogo válido pela 23ª rodada. É também a primeira vez, após seis partidas, que a defesa alvirrubra não foi vazada. O Timbu foi melhor na maior parte dos 90 minutos e, por pouco, não saiu vitorioso, depois de atingir a trave nos acrescimos. Os pernambucanos seguem em 17º, cinco pontos atrás dos baianos.

O jogo

Por opção ou força maior, Hélio dos Anjos promoveu uma série de mudanças no time considerado titular. Vinícius, Jhonnatan, Dudu (todos com lesão muscular na coxa) Bustamante (entorse no tornozelo), e Paiva (dores na coxa) estavam antecipadamente vetados. Já Jefferson, Bryan e William Simões perderam a vaga por opção de Hélio dos Anjos. O goleiro Anderson foi alçado à titularidade em menos de uma semana desde a sua chegada. Outra mudança estava no detalhe da camisa 10. Como forma de prestar tributo ao falecimento de Diego Maradona, Jean Carlos vestiu o uniforme com o nome do eterno ídolo do futebol estampado nas costas.

A briga acirrada contra o rebaixamento se estendeu para o gramado dos Aflitos. Desde que a bola rolou, ambos os times não foram capazes de furar a marcação do adversário, em duelo marcado pelos poucos espaços oferecidos alinhados ao poderio ofensivo quase inócuo de pernambucanos e baianos. A melhor chance partiu dos mandantes, aos 13 minutos, quando Anderson fez lançamento certeiro e, em questão de segundos, a bola estava na beira da área para Kieza recuar até Ruy arrematar de primeira. Aos 30, Álvaro voltou a sentir dores no joelho esquerdo, a mesma região que o afastou do futebol por 9 meses, e foi substituído por Erick.

Segundo tempo

No intervalo, Hélio novamente não poupou mexidas no Timbu. O técnico alvirrubro acionou Jorge Henrique no lugar de Ruy, pouco produtivo até então. Pressionados por um resultado positivo, os dois times se soltaram mais ao ataque. A articulação tímida e baixa eficiência na conclusão mantiveram o placar zerado. Ainda assim, o Náutico assustou mais o goleiro do adversário, especialmente nas tentativas de Erick. O atacante obrigou Ronaldo praticar importantes intervenções de forma consecutiva. Já nos acréscimos, não houve gol do oponente desta vez, mas o sentimento de desilusão foi o mesmo. Após levantamento, Dadá Belmonte pegou a sobra e, cauteloso para escolher o canto, atingiu o travessão de Ronaldo.

Ficha do jogo

Náutico 0
Jefferson; Hereda, Ronaldo Alves, Camutanga e Kevyn (William Simões); Rhaldney, Djavan (Matheus Trindade), Ruy (Jorge Henrique) e Jean Carlos (Dadá Belmonte); Álvaro (Erick) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

Vitória 0
Ronaldo; Léo (Mateusinho), Wallace, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Matheus Frizzo (Dudu), Fernando Neto (Gerson Magrão) e Thiago Lopes (Marcelinho); Vico (Van) e Léo Ceará. Técnico: Eduardo Barroca.

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 19h
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Pablo Almeida da Costa e Fernanda Nândrea Gomes Antunes (ambos MG)
Amarelos: Camutanga (NAU), Matheus Frizzo (VIT), Wallace (VIT)

Informações do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top