Bebê diagnosticado com doença rara e sem cura precisa de ajuda em Caruaru

Mãos de Lucas Gabriel  (Foto: Instagram)

O atrito causado por um calçado errado, caminhar demais ou submeter pés e mãos a umidade extrema e sujeiras pode causar o surgimento de calos e bolhas. Esses problemas também podem ser causados por alergias, doenças autoimunes e outros tipos de complicações.

Se tem uma coisa que dói, incomoda e pode tirar nossa paciência, concentração e elegância, são os calos e bolhas, a parte boa, é que elas somem entre 7 a 21 dias após o seu surgimento. Agora imagine que você é um bebê de 1 ano e 4 meses, que tem que conviver todo dia desde o nascimento com bolhas de tamanhos e profundidades variadas, que se encontram espalhadas por todo o corpo, interna e externamente, e o pior, elas doem, muito, e não tem prazo de validade.

Isso é o que o pequeno caruaruense Lucas Gabriel tem que lutar desde seu primeiro sopro de vida, diagnosticado com uma rara doença autoimune chamada “Epidermolise Bolhosa” Lucas se encontra em uma situação que precisa da ajuda de todos para poder aguentar de forma menos dolorosa essa doença que ainda não tem cura.

Pernas de Lucas Gabriel  (Foto: Instagram)

Epidermólise bolhosa é o nome que se dá a um grupo de doenças não contagiosas de pele, de caráter genético e hereditário. A principal característica da forma congênita é o aparecimento de bolhas, especialmente nas áreas de maior atrito, e nas mucosas, as lesões profundas podem produzir cicatrizes semelhantes às das queimaduras.

Nos portadores da doença, as bolhas podem estar presentes em certas áreas do corpo desde o nascimento, ou podem aparecer logo depois em regiões que sofreram pressão ou trauma, ainda que leve. As formas da doença podem variar entre leve a potencialmente fatal, há casos até, de crianças que nascem sem pele em algumas partes do corpo, o que favorece o risco de infecções e sepse.

O diagnóstico é por biópsia da pele, imunofluorescência ou microscopia eletrônica de transmissão e análise genética. O tratamento é de suporte, sendo necessária a participação de uma equipe multidisciplinar especializada nos casos graves.

Ainda não existe uma cura para a doença, porém, existem formas de cuidados e tratamentos para que o paciente sofra menos com ela, estes tratamentos e cuidados são caros. Lucas necessita além das despesas e cuidados básicos tradicionais, de cremes e dietas especiais, sem falar de curativos específicos que se encontram no mercado pelo valor de R$ 400 a R$ 500 uma caixa com 10 unidades.

A família de Lucas Gabriel pede que quem puder ajude-o, pois o estado não tem cumprido a limiar da justiça que o obriga a arcar com os custos dos curativos. Sendo assim, ele vem sofrendo a muito tempo com a doença e não tem condições de arcar sozinho com as despesas de seu tratamento. Aos que puderem ajudar, o meio de contato e informações é o Instagram: @lucasbebeborboleta.

As contas para doações destinadas a Lucas Gabriel são:
– Ag 0001 / CC 79732227-0 / Banco 0260 Nu Pagamentos S.A / Lionara Cibeli Pontes Bezerra

– Ag 0321 / CC 111535-9 / CPF:139.551.554.98 / Alexsandro da Silva Moura

Foto: @lucasbebeborboleta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top