Seleção Masculina estreia nos jogos de Tóquio com vitória sobre a Alemanha

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Grande estreia da Seleção Masculina nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020! Na manhã deste quinta-feira (22), no Estádio de Yokohama, o Brasil teve bela atuação e venceu a Alemanha por 4 a 2, iniciando com tudo a corrida pela segunda medalha de ouro. O resultado coloca a Canarinho na liderança do Grupo D, com os primeiros três pontos somados.

O jogo

Tal como um avião nos ares, a Seleção Brasileira começou o jogo a 800 km/h no Japão. Sem nem sequer dar chance aos alemães, a equipe masculina do Brasil fechou o primeiro tempo vencendo por 3 a 0. E poderia ter sido mais!

Marcando sob pressão desde o instante inicial, o esquadrão verde e amarelo quase abriu o placar logo aos quatro minutos, quando Matheus Cunha recebeu passe de Richarlison e chutou cruzado. Mas o goleiro Müller mandou para escanteio.

Só que a rede da Alemanha balançaria no lance seguinte. Dois minutos depois, Antony deu lindo passe para Richarlison, que invadiu a área e bateu forte para nova defesa de Müller. Entretanto, no rebote, o camisa 10 não hesitou e bateu forte para abrir o placar.

Pressionando e dificultando muito a saída alemã, a bola sobrou limpa para Richarlison na área, que tentou driblar o goleiro, mas acabou travado. Na sobra, Claudinho chutou rasteiro para outra defesa do camisa 1 da Alemanha.

Até que, na marca dos 21, Bruno Guimarães fez lançamento para Guilherme Arana, que foi até a linha de fundo e cruzou na área. Richarlison subiu mais que todo mundo e, de cabeça, fez o segundo do Brasil.

Se o goleiro alemão precisou trabalhar desde o início da partida, não foi o mesmo com Santos, que só entrou em ação aos 24 minutos, ao defender chute cruzado de Amiri.

Mas a Canarinho estava sedenta por gol. Aos 29, Matheus Cunha roubou bola no meio, avançou e abriu para Richarlison na esquerda. O Pombo dominou, olhou e, da entrada da área, chapou para o gol e marcou o terceiro do Brasil.

O quarto gol poderia ter acontecido antes mesmo do intervalo, quando a Seleção teve pênalti a seu favor. Só que Matheus Cunha, mesmo cobrando bem, parou em uma bela defesa do goleiro Müller.

Informações da CBF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top