Orquestra Afro-Brasileira lança espetáculo virtual

Foto: Barbara Lopes/O Globo

Foi divulgado no dia 13 de maio, dia em que a princesa Isabel assinou a Lei Áurea em 1888, o espetáculo “Orquestra Afro-Brasileira Em Cena” com objetivo de mostrar o valor histórico e simbólico de suas músicas.

Gravado no final de abril, no Rio de Janeiro, o evento proporcionou o encontro dos integrantes para a realização de uma apresentação especial. Montada pelo Maestro Abigail Moura, em 1942, o conjunto voltou a se reunir após 79 anos.

A realização do evento foi possível devido o incentivo a Lei Aldir Blanc e a parceria com o canal Cutne, grande acervo digital da cultura negra na América Latina. Procurando ainda estimular a reflexão sobre a luta contra a discriminação racial, o conjunto optou por apresentar composições do maestro Abigail Moura e do músico Carlos Negreiros.

O repertório apresentou faixas que vão desde de Hamunha, passando pelo Maracatu e ainda Opanijé, trabalhando com os ritmos afro-brasileiros e músicas em português e na língua de matriz africana. A ideia para a produção surgiu com o intuito de possibilitar e evidenciar o contato do público, com a herança multicultural do país.

A Orquestra é formada por integrantes com experiências nacionais e também internacionais. Esta sessão teve Negreiros à frente do evento, mesmo responsável por uma reunião que aconteceu em 2017, após a separação devido a ditadura militar. A volta depois de 40 anos, foi marcada pelo lançamento do CD “Orquestra Afro-Brasileira 75 anos”, produção que surpreendeu o cenário musical artístico nacional, por sua qualidade sonora.

Reconhecida por sua qualidade intelectual, nos anos 40 e 50, a Orquestra tornou-se a principal referência artística brasileira da chamada música negra de concerto. A apresentação do evento “Orquestra Afro-Brasileira Em Cena” pode ser conferida no canal Cutne, no Youtube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top