‘Não tememos nada’, dispara Hélio dos Anjos antes de encarar o Salgueiro

Hélio dos Anjos – Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

Em entrevista concedida na manhã desta terça-feira (6), o treinador Hélio dos Anjos falou sobre o momento do Náutico neste início de temporada, bem como esclareceu questionamentos sobre mudanças na escalação alvirrubra – especialmente na zaga e no meio-campo.

Com a recuperação de Ronaldo Alves, que volta de lesão no tendão de Aquiles, e a chegada de reforços como Wagner Leonardo e Yago Silva, o técnico terá um leque completo de opções para a reta final da fase de pontos corridos do Campeonato Pernambucano. Antecipando o confronto desta quarta, contra o Salgueiro, Hélio ressaltou que sua equipe titular e estilo de jogo seguem largamente os mesmos, com pontuais alterações conforme as necessidades.

Sem perder do Carcará há quatro anos, o Náutico atualmente lidera a classificação do Pernambucano, com 12 pontos e é o único, dos cinco invictos (Salgueiro, Santa Cruz, Retrô e Sport, além do próprio), a ter 100% de aproveitamento na competição: com quatro vitórias em quatro jogos.

Escalação

Nós vamos, naturalmente, fazer o retorno de Ronaldo (Alves). Ele recuperou-se e está numa condição muito boa. Fez todos os treinamentos de sábado até agora. No meio-campo vamos começar com Djavan primeiro e Rhaldney fazendo a função de segundo (meia), dentro daquilo que vejo que é bom para o momento. Ainda dependemos das condições de jogo do Wagner para ele seguir viagem. Tivemos um problema de última hora: Trindade, com uma conjuntivite muito forte, vai ficar de fora desse jogo (contra o Salgueiro), e as demais posições (permanece) aquilo que estamos fazendo e esperando um bom rendimento – com mais competitividade do que tivemos até agora. Estamos conscientes que as dificuldades aumentarão e muito agora. É um tipo de jogo decisivo. Temos que jogar como se fosse uma decisão.

Trio de ataque

Vou manter, de início, o mesmo ataque. Estou gostando muito de algo nesta nova fase, que é são os gols sendo muito bem distribuídos. Jean já fez, Kieza também, Erick, Vinícius, Giovane, Salatiel, Bryan… Nós vamos aproveitando todo mundo. Estou muito satisfeito com o todo. Não é só o ataque que constrói essa ofensividade da nossa equipe. Ela é construída desde o goleiro, da construção de jogo dos homens de trás, do apoio incessante dos laterais. Estou muito consciente de que nós estamos crescendo e vamos precisar crescer muito. As dificuldades do Campeonato Pernambucano estão começando a aparecer. Esse jogo contra o Salgueiro é sempre muito difícil, mas nós não tememos nada. Nós não tememos o jogo. Nós respeitamos o adversário, o bom andamento que ele está tendo, tanto nesta competição, quanto na Copa do Nordeste. Por isso mesmo estamos trabalhando muito.

Wagner Leonardo

Wagner é tudo que (já) sabíamos. Ele não foi contratado no escuro. Um jogador que já disputou Copa Libertadores, Brasileiro, Campeonato Paulista… Um número de jogos altíssimo para um atleta que está subindo da base para o time principal. É um zagueiro construtor, com qualidade de passe e faz muito bem a lateral esquerda, na qual se disponibilizou para jogar caso precisemos. É um menino jovem. Desde os 9 anos de idade jogando em um time que tem uma qualidade muito grande no trabalho de base, que é o Santos. Mas, naturalmente, a gente precisa dar um tempo para a adaptação.

Kieza

A importância de Kieza não é somente por ser o artilheiro, mas passa por questões táticas e técnicas. É um jogador inteligentíssimo. Temos que aproveitar isso. Ele tem um comportamento dentro de campo, no treino… tem uma postura que pra mim é fundamental nos seus 35 anos, que é uma vontade muito louca e é muito feliz por jogar bola. Ele não está aqui por estar. E em jogo grande, vai sempre crescer porque é um jogador de histórico de jogos grandes.

Bustamante

Respeito muito o Bustamante pelo seu comportamento diário. Profissionalmente, se entrega, busca o melhor, mas não é um jogador que faz parte dos meus planos e (não) entra nesse grupo que estou colocando jogo a jogo. Ele, o clube e o agente dele sabem disso. Eu, particularmente, tenho outras opções que conseguem oferecer mais.

Salgueiro e confrontos diretos

Quando o campeonato começa, todos os jogos são confronto direto. Assim foi contra o Central. Era um concorrente direto naquele momento. O histórico do Salgueiro é altamente positivo nos últimos anos. Nesta temporada, eles ostentam o título de campeão pernambucano e estão representando muito bem (Pernambuco) na Copa do Nordeste. E no Estadual, eles têm aproveitamento de 100%. Jogaram dois jogos e ganharam. Nós respeitamos. Só que eu sei, também, que se respeita o Náutico. Ninguém, hoje, imagina que o Náutico vai se sentir menor que alguém dentro de campo. Podemos perder o jogo, mas não vamos ser menores, independente do momento e da grandeza que o Salgueiro ostenta nas competições. É decisão para o Náutico? É. É decisão para o Salgueiro? É. Mas pode ter certeza que é muita decisão para o Náutico, por tudo que nós almejamos aqui, internamente.

Informações do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top