Camutanga garante vitória do Náutico diante do Sampaio Corrêa

Camutanga, zagueiro do Náutico – Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

O quarto jogo sem perder. A segunda vitória consecutiva em casa. Distância menor para deixar a zona de rebaixamento. O Náutico está reagindo na Série B do Campeonato Brasileiro 2020. Neste sábado (19), nos Aflitos, o Timbu venceu o Sampaio Corrêa por 1×0, gol marcado por Camutanga. Com o resultado, o time pulou para a 17ª posição, com 32 pontos – mesma pontuação do Paraná, 16º, que ainda jogará na rodada, contra o Brasil/RS, segunda (21).

Com pouco mais de 20 minutos, o árbitro interrompeu o confronto e promoveu uma pausa para hidratação. Efeito do clima quente do Recife. Bem diferente da “temperatura” do jogo. O sol não foi suficiente para aquecer o duelo em termos de boas chances. Muitos passes errados, principalmente do Timbu. Lentidão, poucas finalizações ou triangulações. Partida fria e um 0x0 justo. A paralisação, diga-se, durou mais do que o esperado por conta de um atendimento a um cinegrafista que passou mal e precisou deixar o estádio de ambulância.

O jogo pouco mudou depois da pausa. Um chute de Paiva, que desviou na marcação e quase encobriu o goleiro Gustavo, foi a melhor e única chance perigosa do Náutico na partida. O grito do técnico Hélio dos Anjos, após o apito do árbitro decretando o fim da primeira etapa, foi um claro sinal de descontentamento com os 45 minutos iniciais do Timbu nos Aflitos.

Marcinho, em duas cobranças de falta, assustou o goleiro Anderson no início do segundo tempo. Na primeira, o camisa 12 espalmou bem o chute de longa distância. Na seguinte, o cruzamento do meia achou Caio, que desviou de cabeça e quase abriu o placar nos Aflitos. No lado alvirrubro, o melhor momento foi uma cabeçada fraca de Jean Carlos nas mãos de Gustavo.

A pressão do Náutico foi construída pelo alto. Quando o cronômetro marcou os 25 do segundo tempo, o Timbu já colecionava 10 escanteios. A maioria deles terminou com o goleiro afastando o perigo. A maioria, mas não todos. Em um deles, o Timbu levou a melhor. Jean Carlos levantou, Camutanga desviou de cabeça e a bola morreu no fundo das redes.

O Náutico, mesmo com a vantagem, não se retraiu e seguiu pressionando o Sampaio em busca do segundo gol que sacramentaria a vitória. Ele não veio, mas também não fez falta. O resultado de 1×0 foi suficiente para o Timbu deixar os Aflitos com os três pontos na bagagem, solidificando a reação na temporada na luta contra a queda.

Ficha técnica

Náutico 1

Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Kevyn; Rhaldney (Renan), Djavan (Trindade), Bryan (Jorge Henrique) e Jean Carlos (Ruy); Paiva e Vinícius (Dadá). Técnico: Hélio dos Anjos

Sampaio Corrêa 0

Gustavo; Joazi, Flávio Boaventura, Daniel Felipe e João Victor (Eloir); Serginho, Vinícus Kiss (Dione) e Marcinho; Roney (Mailson), Caio Dantas (Jackson) e Robson Duarte. Técnico: Léo Condé

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes Miranda (RJ). Assistentes: Andrea Izaura Maffra e Gabriel Conti Viana (ambos do RJ).
Gols: Camutanga (aos 22 do 2ºT)

Informações do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top