Ânimo renovado: Náutico vence Brasil/RS por 1×0, na Série B

Jean Carlos, meia do Náutico – Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

Para quem está na zona de rebaixamento, precisando vencer para não piorar a situação na Série B do Campeonato Brasileiro 2020, 1×0 é goleada. Com o placar mínimo, o Náutico derrotou o Brasil de Pelotas/RS. nesta quinta (10), nos Aflitos. O resultado não tirou o Timbu na 18ª posição, mas fez o clube pular para os 27 pontos. Um a menos que o 17º, Figueirense, e dois abaixo do Paraná, 16º e primeiro fora do Z4. O próximo jogo dos pernambucanos será domingo (13), às 18h15, contra o Botafogo/SP.

Apenas três vitórias em 12 jogos nos Aflitos. O quinto pior mandante da Série B. Com números assim, o Náutico entrou em campo sabendo que precisava melhorar o desempenho em casa para manter viva a chance de sair da zona de rebaixamento. Já no início do jogo, o Timbu apertou a marcação e passou a investir nas jogadas pelo lado esquerdo, principalmente com Vinícius. Era o Alvirrubro tentando ditar as rédeas da partida.

Com mais volume de jogo, o Náutico ainda esbarrava na dificuldade de encontrar espaço para os atacantes. Kieza era seguido de perto por Diego Ivo. Aos 20, porém, o Timbu encontrou o caminho das redes. Na cobrança de falta, Jean tentou o cruzamento na área. Ninguém desviou a bola, mas nem foi preciso. Quem estava na frente só fez atrapalhar o goleiro, que não acertou o soco e viu a rede balançar com o tento dos pernambucanos.

O gol fez o Náutico relaxar um pouco mais, perdendo intensidade e gerando um perigoso crescimento do Brasil de Pelotas. O Timbu passou a ter dificuldade na saída de bola, principalmente após a saída de Rhaldney. Anderson foi obrigado a fazer uma boa defesa em cobrança de falta cobrada por Rodrigo. Suficiente para garantir o 1×0 até o intervalo.

O tempo foi relativo na etapa final do jogo. Para o Náutico, que voltou sem a mesma intensidade do primeiro tempo, cada segundo parecia se arrastar. Para o Brasil, mais ofensivo e necessitando de uma reação nos Aflitos, o cronômetro corria mais rápido que o normal. 

O Náutico teve mais posse de bola durante parte do período, mas se mostrou pouco criativo. Ainda assim, esteve perto de marcar em chute de longa distância de Jean Carlos. A bola bateu caprichosamente na trave. O Brasil também não viveu seus melhores dias, forçando muitas faltas e com dificuldades em encontrar espaço na marcação alvirrubra.

Quando o cronômetro chegou aos 40 minutos, o Náutico se viu naquele cenário de péssimas recordações, quando cedeu empates e derrotas nos momentos finais de jogos passados. Desta vez, contudo, não houve brecha para falhas. O Timbu segurou o 1×0 e renovou o ânimo em busca da saída da zona de rebaixamento. 

Ficha técnica

Náutico 1

Anderson; Hereda (Bryan), Ronaldo Alves, Camutanga e Kevyn; Rhaldney (Trindade), Djavan e Jean Carlos; Vinícius (Jhonnatan), Erick (Jorge Henrique) e Kieza (Paiva). Técnico: Hélio dos Anjos

Brasil/RS 0 

Rafael Martins; Rodrigo Ferreira, Leandro Camilo, Diego e Alex Ruan; Sousa, Pablo (Bruno) e Simião (Thalles); Dellatorre (Felipe), Jarro Pedroso (Matheusinho) e Bruno José (Luiz Henrique). Técnico: Cláudio Tencati

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Leonardo Sígari Zanon (PR). Ivan Carlos Bohn e Jefferson Cleiton Piva da Silva (ambos do PR)
Gols: Jean Carlos (aos 20 do 1ºT)
Cartões amarelos: Vinicius, Bryan, Kieza (N); Pablo (B)

Informações do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top