Comitê da Segurança aponta redução da violência durante pandemia em Caruaru

Realizada nesta terça-feira (11), em Caruaru, reunião do Comitê Permanente Municipal Juntos pela Segurança, com participação de representantes dos poderes públicos Federal e Estadual, além das demais entidades integrantes. O encontro, feito por videoconferência, serviu para debater as ações desenvolvidas por cada segmento e apresentar o Observatório de Prevenção à Violência de Caruaru, desenvolvido pelo Comunitas, organização da sociedade civil parceira das ações.

Durante a reunião foi apresentado os avanços obtidos a partir do Observatório. Melina Risso, especialista com mais de 15 anos de experiência em segurança pública e consultora contratada pela Comunitas, detalhou o projeto junto à Prefeitura. “O Observatório será essencial para a efetividade do Juntos pela Segurança. Com ele, temos como objetivo a contribuição no direcionamento das políticas de prevenção à violência construídas pela gestão pública no município, mapeando e monitorando a população em situação de risco ou violência na cidade. Assim a administração municipal pode fazer o direcionamento específico das políticas sociais, garantindo atendimento ao público vulnerável com mais efetividade”, explicou.

Para a Prefeita de Caruaru, o detalhamento das informações são essenciais para desenvolver as ações com maior precisão. “Esses dados são muito importantes para conseguirmos monitorar a cidade. Vamos elaborar um convênio de cooperação técnica, que vai facilitar diálogo com o Ministério Público, com a polícia, sistema penitenciário e judiciário. Podendo assim realizar ações de políticas públicas mais efetivas”, destacou a prefeita.

Também durante o encontro, a secretária de Ordem Pública, Karla Vieira, analisou o mapa da violência municipal, no período de janeiro a julho. O destaque ficou para a redução dos números durante o período de pandemia. “As ações conjuntas da Prefeitura com a Polícia Militar fizeram com que os índices criminais na cidade diminuíssem, em comparação com o mesmo período do ano passado”, explicou Karla. Os relatórios apontaram uma redução de 33,5% nos registros de assaltos e a diminuição de 19,4% dos números de homicídios. Ainda de acordo com a secretária, outro ponto importante foi a redução de quase 11%, de registros de violência doméstica contra a mulher. “Observamos uma diminuição também de 20% em relação ao mesmo período de 2019, dos feminicídios, além da redução 22,7% de estupros registrados”, completou.

Durante a reunião, o coronel Bantim, da Polícia Militar, apresentou dados de redução da violência na cidade, que reforçam o trabalho que vem sendo desempenhando na região. Destaque também para a construção de uma nova sede da Polícia Rodoviária Federal em Caruaru, anunciada por representantes da entidade durante a reunião. A participação do Disque-Denuncia Agreste no comitê aproveitou o espaço para mostrar os trabalhos que a entidade tem desenvolvido na região. Por fim, foram apresentados os dados atualizados da Covid-19, pelo secretário de Saúde, Francisco Santos.

Sobre o Comitê – Consiste numa forte visão de governança, de ações integradas e de monitoramento da Prefeitura de Caruaru, em esforço articulado com entes como o Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco, Secretaria Executiva de Ressocialização, Ordem dos Advogados do Brasil, Polícias Militar, Civil, Científica, Federal, Rodoviária Federal, Tiro de Guerra, Bombeiro Militar, Câmara Municipal, Judiciário, Disque-Denúncia, BIESP, Conselho Tutelar, Guarda Municipal, Inspetoria de Trânsito, Acic e outras entidades convidadas.

Juntos Pela Segurança – Desde 2019, a Comunitas, com apoio da Open Society Foundations, auxilia a Prefeitura de Caruaru no fortalecimento do Plano Juntos pela Segurança. O trabalho pretende elaborar ações para uma maior incidência e redução de homicídios a partir das competências municipais, com foco na identificação dos padrões de contato das vítimas com o poder público municipal; na estruturação de um plano de prevenção focalizado e de um sistema de monitoramento; na melhoria da gestão e análise de fatores de risco; e no desenvolvimento de protocolos para redução de fatores de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top