Santa empata com o Operário-VG, mas se classifica na Copa do Brasil

Foto: hico Ferreira/Futura Press/Folhapress

Primeiro tesouro desenterrado com sucesso em Cuiabá. Em jogo morno, o Tricolor ficou apenas no empate em 0x0 com o Operário Várzea-Grandense, nesta quarta-feira, na Arena Pantanal, pela primeira fase da Copa do Brasil. O resultado, no entanto, carimbou o passaporte da Cobra Coral para a segunda fase. Repetindo o repertório de um ano atrás, a classificação foi garantida justamente no Mato Grosso, desta vez sem gols anotados. Mesmo assim, os comandados de Itamar Schulle vão desembarcar no Arruda com R$ 650 mil garantidos, recompensa que, além de aliviar o caixa, servirá para injetar ânimo no elenco coral.

Mesmo com a vantagem do empate para se lançar à segunda fase da competição, o Santa Cruz iniciou a partida propondo o jogo. Como consequência disso, o Tricolor teve mais posse de bola. Na primeira etapa, no entanto, não passou disso. Sem conseguir criar jogadas de profundidade pelo meio, mesmo com a entrada de Didira como titular, a opção mais uma vez adotada pela Cobra Coral foi tentar chegar ao campo de ataque pelos lados, com Augusto Potiguar retornando à ponta e Fabiano na lateral-esquerda. Tentativas de alcançar a grande área adversária com várias repetições no estilo de jogo, pouca criatividade e sem velocidade.

A morosidade de ambas as equipes foi tão grande no primeiro tempo, que o único lance de perigo surgiu aos 9 minutos, quando o meia João Guilherme arriscou uma meia bicicleta, mas a bola passou sobre a meta de Maycon Cleiton.

As dificuldades permaneceram, mas os times retornaram mais ligados para o segundo tempo. Precisando vencer para conseguir a classificação, o Chicote da Fronteira precisou acelerar os passos. Com Vandinho na vaga de Gil Mineiro, o time mato-grossense conseguiu levar mais perigo ao setor defensivo do Santa. O Tricolor do Arruda respondeu aos 17, com Fabiano de fora da área. Mas foi nos minutos finais que a partida ganhou em dramaticidade. Aos 37, Mayco Félix estufou as redes do goleiro Igor Rayan, mas o gol foi anulado pelo árbitro, que alegou um empurrão do atacante coral no zagueiro do Operário. A equipe comandada por Luiz Gabardo respondeu aos 40, mas não conseguiu alterar o placar do jogo.

Ficha técnica

Operário Várzea-Grandense 0

Igor Rayan; Igor, Marcão, Marlon, Kaio Cristian; Caio Matias, Natan (Léo), Pikachu; João Guilherme, Gil Mineiro (Vandinho) e Pilar (Kaio Felipe). Técnico: Luiz Gabardo Júnior

Santa Cruz 0

Maycon Cleiton; Júnior, Danny Morais, William Alves, Fabiano; Bileu (Lucas Gonçalves), Paulinho (Ítalo Henrique), Didira; Augusto Potiguar (Jeremias), Mayco Félix e Pipico. Técnico: Itamar Schulle

Local: Arena Pantanal (Cuiabá/MT)
Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM)
Assistentes: Marcos Santos Vieira e Anne Kesy Gomes de Sá (AM)
Cartão amarelo: Caio Matias (CEOV), Paulinho (STA), Augusto Potiguar (STA), William Alves (STA)
Público: 832 pessoas

Renda: 16.100

Do Portal FolhaPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

scroll to top
error: O conteúdo está protegido !!