Polícia Federal deflagra no Agreste de Pernambuco a segunda fase da Operação Impunitas

Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou nesta terça-feira (24), através da Delegacia de Caruaru, a segunda fase da “Operação Impunitas”, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa. O chefe era funcionário do Banco do Nordeste. Ele exerceu a função de Gerente Geral na Agência de Santa Cruz do Capibaribe e Palmares, entre os anos de 2015 e 2018, onde atuava com a coliderança de terceiros na cooptação de laranjas, utilizando empresas de “fachada” e documentos falsos para instruir operações de créditos, com recursos desembolsados, em sua maioria, provenientes do Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste.

A operação teve como finalidade o cumprimento de dois mandados de prisão preventiva em desfavor de um bancário/servidor público e um empresário e dez de busca e apreensão. Foram decretadas também medidas cautelares diversas, dentre elas, o sequestro patrimonial dos envolvidos, no valor de 8 milhões e 500 mil reais, prejuízo inicialmente estimado como sendo o causado pela Organização Criminosa. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades de Caruaru, Surubim, Toritama, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho.

Os dois alvos com mandado de prisão preventiva decretada não foram encontrados em suas residências. Estão foragidos o bancário Alexandre de Morais Hissa, 39 anos, e o empresário Sandro Alves de Moura Júnior, 30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top