Náutico x Botafogo/PB é adiado mais uma vez

Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Após a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) remarcar o jogo entre Náutico e Botafogo/PB, nos Aflitos, do domingo (16) para a segunda (17), por conta das fortes chuvas que atingiram nos últimos dias a Região Metropolitana do Recife (RMR), o trio de arbitragem que comandaria o confronto pela Série C 2019 optou, minutos antes de a bola rolar, por uma nova suspensão do embate, ainda sem data definida para acontecer. 

“O árbitro caminhou no gramado todo. As laterais estão encharcadas e não tinha como rolar a bola. Até pela segurança dos atletas, eles acharam por bem suspender a partida. A CBF marcará outra data. Acredito que acontecerá somente depois do Clássico das Emoções (contra o Santa Cruz, marcado para o dia 22 de junho). Vamos dar acesso ao torcedor em qualquer outro dia. A culpa não é do clube”, afirmou o presidente do Náutico, Edno Melo. 

Horas antes, o árbitro Rodrigo da Fonseca Silva esteve no campo, juntamente com o diretor de competições da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Murilo Falcão. Com o gramado bastante castigado, a aposta era de uma melhora no tempo com a proximidade do horário do jogo.Outra possibilidade levantada era a de iniciar a partida e, em caso de piora da chuva, interrompê-la. 

O presidente do Conselho Deliberativo do Náutico, Gustavo Ventura, lamentou o fato de o jogo ter sido adiado apenas minutos antes do horário previsto para acontecer, às 18h30. “Entre junho e agosto, perto do inverno, chove muito no Recife. Isso não é novidade. Mas o ideal é cancelar com horas de antecedência. As pessoas precisam ter responsabilidade com quem trabalha com futebol. Quem vende produtos ou quem vem ao estádio. Faltou respeito. Nossa equipe estava aqui o dia inteiro para secar o vestiário e cuidar do gramado. Mas no dia da partida quem comanda é a arbitragem e a CBF. Não podemos ter esse tipo de situação porque perdemos dinheiro. Se não tinha condições, o ideal seria cancelar pela manhã. Tivemos prejuízo com energia, segurança, bilheteiros, gastos com lanches e pagamento de funcionários que ficam até mais tarde. Futebol é negócio. A Série C já não tem grande atrativo. Pessoal da TV vem, monta estrutura e acaba nisso”, disse.

Os poucos torcedores que já estavam nos Aflitos foram informados logo em seguida do adiamento. Segundo o Juizado do Torcedor, os alvirrubros que compraram os ingressos devem ganhar um novo assim que a data for remarcada. Se optarem por não assistir ao jogo, eles precisarão receber o valor referente ao bilhete. 

Do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top