Santa abre o placar, mas cede empate e segue na lanterna

Foto: Rodrigo Baltar/SCFC

São três jogos e nenhuma vitória ainda. No total, uma derrota e dois empates. O segundo deles foi nesta segunda-feira (13), quando o Santa Cruz foi até João Pessoa e até saiu na frente do placar, marcando de pênalti logo aos cinco minutos, com Pipico, mas acabou cedendo o empate e ficou no 1×1 com o Botafogo/PB. Com isso, a Cobra Coral soma dois pontos e permanece da lanterna do Grupo A. Os tricolores voltam a campo neste sábado (18), para encarar o Sampaio Corrêa, no Arruda.

Para os que apostavam em ressaca dupla em campo, de um lado o Santa Cruz pela eliminação da Copa do Nordeste, do outro o Botafogo pela classificação à final do Nordestão, ambas na semana passada, foi uma aposta equivocada. Principalmente se consideramos os 20 primeiros minutos. Com as estreias de Misael e Everton como titulares, a Cobra Coral começou mais perigosa. ]

Com apenas dois minutos de jogo, Misael recebeu na entrada da área, puxou para a perna esquerda e chutou com muito perigo, mas a bola subiu. Três minutos depois, a zaga paraibana derrubou Pipico na área. Na cobrança do pênalti, o próprio Pipico bateu com categoria e abriu o placar no Almeidão.

Apesar de estar bem postado em campo, com os seus dois estreantes atuando bem na partida, o baque do Santa Cruz nasce de um erro individual. Após cruzamento da direita, João Victor tentou afastar dando um “coice” e só ajeito a bola para Felipe Alves, que dominou, escolheu o canto e bateu sem chance para Anderson, deixando tudo igual no marcador. O gol empurrou os mandantes para a tentativa da virada. Aos 25, Clayton deu lindo para Felipe Alves, mas Anderson fechou bem o ângulo e fez boa defesa. Aos 30 minutos, Anderson fez milagre em falta cobrada com violência por Lula, com o arqueiro tricolor terminando como destaque da primeira etapa.

No segundo tempo, o Santa Cruz parou de jogar de vez. Com força ofensiva, o Belo passou a sufocar a Cobra Coral. Apesar disso, os mandantes não conseguiam criar chances claras de gol. A melhor situação veio do meia Clayton. No bico da grande área, ele puxou para o meia e colocou com categoria, mas a bola passou para fora. 

Pelo lado tricolor, a oportunidade mais clara veio apenas aos 38 minutos, mas Pipico foi travado na hora do chute. A última tentativa dos pernambucanos veio aos 47. Em bela tabela com Guilherme Queiroz, Pipico chutou cruzado, a zaga chegou a abafar a finalização, mas a bola passou perto. Sem forças, as duas equipes não conseguiram mudar o placar.  

Ficha do jogo

Botafogo/PB 1
Saulo, Israel, Donato, Lula e Fábio Alves (Charles); Rogério, Marcos Vinícius (Enercino), Clayton, Dico e Juninho; Felipe Alves (Hiago). Técnico: Evaristo Piza.

Santa Cruz 1
Anderson; Marcos Martins, João Victor, William Alves e Bruno Ré; Charles (Allan Dias), Diego Lorenzi e Misael (Guilherme Queiroz); Augusto (Carlos Renato, Pipico e Éverton. Técnico: Leston Júnior.

Local: Estádio Almeidão, em João Pessoa (PB). Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG). Assistentes: Leonardo Henrique Pereira e Breno Rodrigues (ambos de MG). Gols: Pipico (aos 5 do 1ºT) e Felipe Alves (aos 17 do 1ºT). Cartões amarelos: Charles, William Alves e Augusto (Santa). Clayton, Juninho, Dico e Rogério (Botafogo). Cartão vermelho: Allan Dias. Público e Renda: não divulgados.

Do Portal FolhaPE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top