Deputado Tony Gel critica adiamento de ramal que liga Transnordestina a Suape

Deputado Tony Gel (MDB)

O cronograma da obra da Ferrovia Transnordestina, indicando a conclusão do ramal que dá acesso ao Complexo Industrial Portuário de Suape somente em 2027, recebeu críticas do deputado Tony Gel (MDB).

No Pequeno Expediente desta segunda-feira (26), o parlamentar questionou a proposta apresentada pela empresa Transnordestina Logística S.A., a qual prevê que a via chegará em 2021 ao Porto de Pecém (CE) e apenas seis anos depois, ao embarcadouro pernambucano.

Tony Gel comentou artigo assinado pelo governador Paulo Câmara, publicado no jornal Folha de Pernambuco de hoje. No texto, o gestor afirma ser “ótimo que se viabilizem as obras em direção a Pecém, mas não a postergação da ferrovia tão esperada”, defendendo, ainda, que a obra “seja executada em direção a ambos os portos”. 

O deputado apoiou a manifestação, ressaltando que “nosso Estado não aceitará discriminação do Governo Federal”.

O artigo lembra, ainda, que o porto cearense fica 80 quilômetros mais distante das jazidas minerais de ferro do Piauí, e que o trecho da ferrovia no sentido Suape está mais avançado nas obras.

Paulo Câmara também sugere que a União privatize oTerminal de Minério de Ferro de Suape, “de modo a oferecer condições iguais aos dois ramais”.

Para o parlamentar do MDB, a chegada da Transnordestina pode representar avanço não só para Suape, mas para as localidades que ficam no trajeto. “Há um projeto para que a ferrovia tenha uma plataforma entre Caruaru e Agrestina, por exemplo. E quando estiver em funcionamento, o porto terá um movimento muito maior. Além disso, Pernambuco não ficará tão refém do transporte por caminhão, como nos mostrou a greve realizada neste ano”, registrou Tony Gel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top