Morre diretor-presidente e fundador da Rádio NAZA FM

Morreu na manhã desta terça-feira (26), o empresário Paulo de Moraes Andrade Lima, aos 92 anos. O empresário, que é diretor Presidente e fundador da Rádio NAZA FM, faleceu em sua residência, localizada no bairro do Rosarinho, em Recife.

Dentro de seu histórico como empreendedor, Paulo de Moraes montou na região a Destilaria PAL, localizada em Nazaré da Mata, que abasteceu diversos engarrafamentos em Pernambuco.O empresário participou do cenário político como vereador e presidente da Câmara Municipal de Vicência.

O seu sepultamento, ocorrerá hoje no cemitério Morada da Paz, em Paulista, Região Metropolitana no Grande Recife (RMR).

Filho de Deoclides de Andrade Lima e Armida de Morais Andrade Lima, o
Sr. Paulo de Moraes Andrade Lima, nasceu no Engenho Folguedo no Município de Timbaúba, onde passou parte de sua infância, morou também nos Engenhos União e Panorama, todos localizado no município da cidade de Timbaúba, todos os engenhos produtores de açúcar bruto.

Após seu pai, adquirir o Engenho Suruagi no município da cidade de Vicência, produtor também de açúcar bruto (mascavo) e aguardente, como seu pai teve que afastar-se para assumir um cargo público, entregou-lhe a administração de sua propriedade. A essa altura já tinha concluído o curso cientifico.

Em Vicência, foi adjunto de promotor, vereador e presidente da câmara. Após seu pai renunciar ao cargo público na cidade do Recife, reassumiu sua propriedade, neste momento, foi convidado pelos dirigentes da Usina Barra, para ser arrendatário do Engenho Morojosinho de propriedade da Usina Barra. Assumiu neste período e foi um dos fundadores do BANCOPLAN, e secretário, e diretor financeiro do Dpto. de Assistência Social da A.F.C.PE.

Cinco anos após, adquirir junto ao seu cunhado, o Sr; Antonio Andrade de Morais Pinheiro, o controle acionário da Usina Crauatá S.A., durante 14 anos. Com a extinção do GERAN, o Governo criou a lei de fusão, que veio extinguir as Usinas de produção inferior a duzentos mil sacos.

Foi feito assim a incorporação com a Usina Aliança S.A. (Pessoa de Melo Indústria e Comércio Ltda.), como recebimento da cota, lhe foi oferecidos os Engenhos Teimoso, Tamataupe da Mata e Tupá, o Engenho Tupá ficou para Antonio Morais Pinheiro.

As Terras da Usina Crauatá foram vendidas ao INCRA, para ser feita a reforma agrária, dando preferência aos moradores da extinta usina. Ficou então como fornecedor de cana-de-açúcar, durante 02 anos, foi ai que resolveu montar a Destilaria de aguardante, abastecendo diversos engarrafamentos como Pitu, Carangueijo, Ypióca e outras.

Com a criação do pró-álcool resolveu fazer uma ampliação na fábrica, passando para uma capacidade para moer 2.000 toneladas de cana-de-açúcar por dia, recebendo cana de diversos pequenos fornecedores, atingindo fornecedores dos municípios da região que somam 14 municípios, acrescentando ainda os Engenhos Teimoso e Tamataupe da Mata, Cazumbá que são minha propriedade.
Sr. Paulo deixa Esposa, filhos, netos e bisnetos.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top