Com pênalti nos acréscimos, Náutico perde para o Vila

Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Rebaixado à Série C e sem aspirações mais na Série B de 2017, o Náutico recebeu o Vila Nova/GO na tarde deste sábado (18), no Arruda, e somou mais uma derrota no certame. Desentrosado devido às improvisações em todos os setores, o time teve muitas dificuldades no setor de criação e chegou poucas vezes ao gol adversário.

Ainda assim, conseguiu arrancar um empate que parecia distante dado o desenrolar do duelo, mas perdeu com um gol nos acréscimos. O Vila abriu o placar com Jenison, aos três do segundo tempo, e Bruno Mota empatou aos 35. De pênalti, Alan Mineiro definiu o placar nos acréscimos.

Com os demais resultados da rodada, o Timbu assumiu a lanterna da Segundona. No próximo sábado (25), o Timbu encerra a participação no campeonato contra o Luverdense, fora de casa.

Jogo
Ignorando qualquer timidez de visitante, o Vila Nova assumiu o comando da partida desde os minutos iniciais. Com um ritmo acelerado, aproveitou as falhas defensivas do Náutico para pressionar o goleiro Busatto, que foi o grande destaque do Alvirrubro, evitando uma derrota por placar mais elástico. O defensor brilhou nos arremates de Fagner, Jenison e Mateus Anderson.

Desentrosado, o Náutico não conseguiu valorizar a posse de bola para criar boas chances, começando a aparecer no jogo somente depois dos 30 minutos, quando o Vila cansou um pouco e diminuiu a pressão ofensiva.

A melhor chance do Timbu saiu apenas aos 46 minutos, quando Ávila fez excelente cobrança de falta e a bola explodiu na trave. Na sequência, os alvirrubros chegaram novamente, com Rafinha, mas sem tanto perigo.

Com duas mudanças logo no início do segundo tempo – as entradas de Amaral e Cal Rodrigues nas vagas de Jobson e Iago Silva – esperava-se que o Náutico fosse equilibrar mais as ações. Porém, o Vila tratou de retomar as rédeas e abriu o placar logo aos três minutos. Maguinho arrancou em velocidade pela lateral e cruzou para Jenison ficar cara a cara com Busatto, que nada pôde fazer.

Leia também:
Fernandes cita falta de DNA vencedor no elenco timbu

Apesar de ter tido a chance de ampliar o placar, o Vila não conseguiu mostrar o mesmo ímpeto do primeiro tempo. Assim, o jogo foi ficando morno, o que favoreceu o Náutico.

Mesmo com dificuldades de costurar jogadas, o Timbu arrancou um empate que parecia improvável. Aos 35 minutos, Cal Rodrigues fez lançamento no meio da defesa visitante e Bruno Mota subiu mais alto que todo mundo para escorar de cabeça. Luís Carlos ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o empate.

O Náutico ainda tentou fazer uma pressão pela virada, mas acabou pecando defensivamente. Nos acréscimos, Aislan fez falta em Maguinho dentro da área e árbitro marcou pênalti. Alan Mineiro cobrou bem e garantiu a vitória dos goianos. “Como sempre, não deu”, desabafou Bruno Mota, ao término da partida. “Não era o resultado que a gente queria, mas vamos para a frente, pensar em 2018”, comentou Rafinha.

Ficha do jogo

Náutico 1
Busatto; Rafael Ribeiro, Aislan, Léo Carioca (Bruno Mota) e Ávila; Jobson (Amaral), Renan Paulino e Rafinha; Leílson, Gerônimo e Iago Silva (Cal Rodrigues).

Vila Nova 2
Luís Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos, Gastón; Geovane, Fagner, Alan Mineiro; Mateus Anderson (Wallyson), Ruan (Alípio) e Jenison (Fernando Medeiros).

Local: estádio do Arruda (Recife)
Árbitro: Grazziani Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque e Wendel de Paiva Gouveia (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Fagner, Wesley Matos (Vila Nova)
Gols: Jenison (aos 3 minutos do 2ºT), Bruno Mota (aos 35 minutos do 2ºT) e Alan Mineiro (47 minutos do 2ºT).
Público: 286 torcedores
Renda: R$ 2.250

 

Do Portal FolhaPE

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top