Polícia Federal alerta sobre perigos de jogo que tem levado a automutilação e suicídio

O desafio começou na Rússia, em 2015, quando uma jovem de 15 anos tirou a própria vida (Foto: PF/Divulgação)

A investigação de mortes de adolescentes relacionadas ao jogo “Baleia Azul” em três estados brasileiros motivou alerta, nesta segunda-feira (17), aos pais das crianças, que são os principais alvos. O jogo começou na Rússia e vem se alastrando por todo o mundo.

No Brasil, três casos são investigados pela Polícia Civil. No Mato Grosso, uma menina foi encontrada morta em uma represa com sinais de mutilação nas mãos. Em Minas Gerais, um menino morreu de overdose de remédios após publicar comentários sobre o jogo no WhatsApp. Na Paraíba, a polícia investiga uma classe inteira de alunos que praticaram automutilação por conta do jogo.

Em Pernambuco, o chefe de Comunicação Social da Polícia Federal, Giovani Santoro, explicou que os alvos são, especialmente, crianças com idades entre 11 e 17 anos.  Ele disse que, entre as tarefas impostas no desafio, está a determinação de que os jovens assistam filmes de terror por horas, saiam de casa na madrugada, se mutilem, registrem tudo e tirem a própria vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top