Três pessoas de Santa Cruz do Capibaribe são presas no Sertão com mais de 10 mil reais em notas falsas – Rádio Liberdade
Destaques Notícias Últimas Notícias

Três pessoas de Santa Cruz do Capibaribe são presas no Sertão com mais de 10 mil reais em notas falsas

A Polícia Federal em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, procedeu a autuação em flagrante contra Nelson Manoel da Silva Neto, 26 anos; Severino de Almeida Feitosa, 32; e Etiene Shirley Belo da Silva, 36 anos, todos residentes em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste. As prisões foram realizadas por policiais militares lotados em Belém de São Francisco quando realizavam rondas de rotina na zona rural de Carnaubeira da Penha.

Os militares ao pararem um veículo Onix branco, com os três ocupantes, por acharem estranho a sua movimentação por aquela área resolveram abordá-los e ao ser procedida uma busca minuciosa em seu interior encontraram no porta luvas R$ 9.950,00 em notas falsas de R$ 100, R$ 50 e R$ 20 reais.

Ao ser perguntado aos ocupantes do veículo sobre a procedência do dinheiro, Etiene informou que teria sido da venda de um carro e dentro de sua bolsa foi encontrado também a quantia de R$ 500 reais em notas aparentemente verdadeiras. Também verificou-se que o veículo estava com o número do chassi adulterado e constava como roubado. Severino no momento da ação policial se apresentou como “José Leonardo Paes da Silva”, mais foi descoberto pelos policiais que estava usando um documento falso.

Diante da situação, o veículo, as notas falsas e verdadeiras e três aparelhos celulares, além dos suspeitos foram levados para a delegacia de Polícia Federal em Salgueiro, onde após terem sidos informados dos seus direitos e garantias constitucionais acabaram sendo autuados em flagrante pelos crimes de receptação e moeda falsa.

Ao ser perguntado aos ocupantes do veículo sobre a procedência do dinheiro, Etiene informou que teria sido da venda de um carro e dentro de sua bolsa foi encontrado também a quantia de R$ 500 reais em notas aparentemente verdadeiras. Também verificou-se que o veículo estava com o número do chassi adulterado e constava como roubado. Severino no momento da ação policial se apresentou como “José Leonardo Paes da Silva”, mais foi descoberto pelos policiais que estava usando um documento falso.

Diante da situação, o veículo, as notas falsas e verdadeiras e três aparelhos celulares, além dos suspeitos foram levados para a delegacia de Polícia Federal em Salgueiro, onde após terem sidos informados dos seus direitos e garantias constitucionais acabaram sendo autuados em flagrante pelos crimes de receptação e moeda falsa.

Caso sejam condenados poderão pegar penas que variam de 3 a 16 anos de reclusão, além de multa. Um dos suspeitos por ter se apresentado com um documento falso, também foi autuado em flagrante por falsa identidade, crime que prevê uma pena de 3 meses a 1 ano de detenção.

Após a autuação, eles foram encaminhados para a audiência de custódia, onde Severino foi conduzido para o Presídio de Salgueiro. Já os outros dois presos tiveram contra si, a aplicação de medidas cautelares e vão responder ao processo em liberdade.

Em seus interrogatórios, Nelson revelou que estava apenas dirigindo o veículo a pedido de Severino porque ele não sabia dirigir e negou qualquer participação no crime das notas falsas, não sabendo que o carro era roubado.

Shirley declarou que entrou no carro porque Nelson disse que ia se deslocar para a cidade dela e resolveu pegar uma carona. Nas últimas eleições municipais, Shirley ficou como suplente de vereadora ao obter 125 votos no município de Flores (PE) pelo PSB.

Já Severino assumiu que as notas falsas eram suas e negou a participação dos dois ocupantes do veículo com o crime. Por fim disse que as notas falsas lhe foram entregues por uma pessoa em função de uma dívida em dinheiro.

Deixe seu comentário