Notícias Últimas Notícias

Polícia apura se vídeo em redes sociais motivou onda de crimes em São José

Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

Um vídeo divulgado nas redes sociais em janeiro e que mostra o assassinato de um homem que seria ligado ao tráfico de drogas em Barreiros, na Mata Sul do Estado, teria deflagrado a onda de homicídios em São José da Coroa Grande, município vizinho. A hipótese é investigada pela Polícia Civil após a chacina do último sábado (17), que deixou cinco mortos. Outras duas pessoas haviam sido assassinadas no dia 10, durante o Carnaval, e mais três, na quinta-feira (15), totalizando dez vítimas em uma semana. Após o ocorrido, a cidade teve o policiamento reforçado.

Todas seriam integrantes de uma gangue rival à que atua em Barreiros, chefiada por um foragido da Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Grande Recife. No vídeo, pessoas ligadas ao grupo de São José da Coroa Grande aparecem desafiando os rivais de Barreiros. As mortes recentes seriam um revide.

“Tudo dá conta, realmente, de que as mortes ocorridas são entre rivais para o comando do tráfico de drogas na cidade. Por determinação do governador do Estado, esforços estão sendo feitos tanto para elucidar os crimes, como para combater o tráfico de drogas na região e restabelecer a paz social”, declarou o delegado de São José da Coroa Grande, Manuel Martins, que assumiu a delegacia na última quinta-feira e fará as investigações juntamente com equipes da delegacia seccional de Palmares e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa  (DHPP).

No sábado, dois adolescentes, de 16 e 17 anos, chegaram a ser apreendidos e confessaram ter ligação com o tráfico de drogas na cidade. Eles foram autuados por ato infracional equivalente a associação para o tráfico. O delegado ainda pediu que o Ministério Público represente pela internação provisória deles por 45 dias. “Para preservar a vida, já que eles mesmos confessaram que estão com medo e que poderiam ser as próximas vítimas”, disse Martins.

Neste domingo (18), outro jovem, que alega ter 15 anos, foi apreendido sem documentos e com uma pequena quantidade de maconha. Ele teria voltado à casa onde a chacina do sábado ocorreu, na comunidade do Muruim, para pegar pertences deixados na boca de fumo. Ainda não se sabe se ele tem relação com os acontecimentos. Até o momento, nenhum envolvido direto nas mortes foi capturado. Equipes do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) e de outros setores da Polícia Militar seguem fazendo rondas na cidade.

 

Do Portal FolhaPE

 

 

Deixe seu comentário