Agenda Cultural Destaques Últimas Notícias

Em Caruaru, católicos comemoram festa da padroeira Nossa senhora das Dores; Conheça a história da primeira paróquia da cidade

Com o tema “Maria em meio as dores, sinal de esperança e perseverança”, Caruaru no Agreste de Pernambuco, celebra os 169 anos de festa em homenagem a Nossa Senhora das Dores, padroeira da cidade. Com programação para uma semana inteira de festejos, o pároco responsável pela paróquia, o padre Zenilson Tibúrcio, lembra da importância das comemorações em homenagem a santa e salienta a importância da fé na vida cotidiana. “Lembramos as nossas dificuldades, os problemas de cada dia, mas que não podemos perder as esperanças e perseverarmos naquilo que acreditamos”, diz.

Pouca gente sabe, mas Caruaru, assim como outras cidades do interior de Pernambuco, já foi parte da cidade de Bezerros. Na época, por volta de 1840, a cidade que ainda se chamava Currais dos Bezerros, abrigava a pequena Vila do Caruru em sua extensão territorial. Segundo o pesquisador e historiador Nelson Barbalho, em seu livro “Caruaru, de vila a cidade”, Caruaru foi crescendo e com o tempo foi ganhando fama não só por sua feira, mas também por ser uma terra abençoada, onde tudo que se planta dá, e um lugar de fervorosa religiosidade.

Com quase dois séculos de tradição, a peregrinação de Nossa Senhora das Dores, saí anualmente de Bezerros em direção a Capital do Agreste. O percurso que inicialmente durava todo um dia e era percorrido no lombo de animais, ou mesmo a pé, hoje é feito em carro em poucas horas, mas que até hoje não foi esquecida pelo povo caruaruense. Essa tradição com mais de 150 anos lembra o povo da sua fé e devoção com a padroeira da cidade. Segundo o Padre Zenilson essa tradição é importante para manter viva a religiosidade, “a evangelização de Caruaru começou vinda de Bezerros, porque aqui ainda era o povoado do Caruru, então a bandeira de nossas senhora da conceição vinha lá de bezerros”, explicou.

A grande carreata finaliza na igreja da matriz da Capital do Agreste, onde a imagem da padroeira é recebida pelo bispo diocesano, que atualmente é Dom Bernardino Marchió. Nesta sexta-feira (14), noite que antecede o dia da padroeira, também é realizada a procissão com motociclistas que percorrem as principais paroquias preparando os fiéis para o grande dia.

Curiosidades sobre a Paroquia Nossa Senhora das Dores

Imagem: Divulgação internet

Em 1853 Caruaru foi palco para um fato curioso, graças aos frequentes tremores de terra, que há quase 200 anos ninguém sabia do que se tratava, a igreja da Catedral ficou lotada quase todos os dias. As pessoas acreditavam que Caruaru estava sendo amaldiçoada e pediam à Nossa Senhora das Dores que intercedesse e salvasse às terras e colheitas da cidade.

Você sabia que a Capital do Agreste quase foi exorcizada? Em 1854, o padre Antônio Jorge Guerra pediu para que o vaticano mandasse um emissário para “exorcizar” Caruaru. Isso porque a cidade vinha passando por mal bocados, depois de fortes tremores de terra, enchentes, a morte de lavouras e de várias cabeças de gato. Surgiu também uma cólera que matou várias pessoas. No entanto, o vaticano nunca mandou o exorcista para a cidade.

Um episódio triste aconteceu em 1855 quando a cólera Morbo chegou a região, essa cólera foi responsável por inúmeras mortes na cidade. Com essa doença as igrejas de Nossa Senhoras das Dores e Nossa Senhora da Conceição foram obrigadas a não realizar mais missas ou receber visitantes. O objetivo era evitar que a doença se espalhasse. No entanto, o padre Antônio Jorge guerra, decidiu arregaçar as mangas e foi às ruas cuidar dos doentes. Infelizmente o padre foi a primeira vítima fatal da cólera em 1855, sendo enterrado no cemitério, Círculo Católico de Caruaru, ao lado da igreja matriz.

O primeiro pé de Aveloz só chegou a cidade graças ao vigário da paroquia de Nossa Senhora da Conceição. Pois é, vindo lá do Rio Grande do Norte, foi o vigário “Padre Antônio de Ferreira de Carvalho” e seus escravos quem trouxeram as primeiras mudas de aveloz para Caruaru, que anos depois ficou conhecida como “Terra dos Avelozes Esmeralda”.

Ao contrário do que muitos acreditam, a Igreja da Conceição evoluiu de uma capela da fazenda, que deu origem a Caruaru, mas nunca foi constituída como paróquia. Com isso, em 1948 a Catedral de Nossa Senhora das Dores foi criada, sendo assim, a primeira paróquia do município. Por isso, Nossa Senhora das Dores foi escolhida como padroeira da cidade.

Uma programação extensa acontece neste sábado (15). Confira na íntegra!

Sábado – 15 de Setembro | Dia da Padroeira

6h Ofício de Nossa Senhora

7h Ofício Solene de Laudes Cantado pelos Seminaristas

9h Apresentação do Musical “Cantemos Maria na dor e na alegria” com o Apostolado Guardiões da Virgem

10h Missa Solene presidida por Dom Fernando Panico MSC (Bispo Emérito do Crato-CE)

Coral: GDAC

12h Homenagem da cultura caruaruense à Padroeira

16h Solene Procissão com a imagem de Nossa Senhora das Dores

18h Concelebração Eucarística de encerramento das festividades presidida por Dom Bernardino Marchió (Bispo Diocesano)

Coral: GAF e Seminaristas

Deixe seu comentário